Hoje emocionei-me um pouco.

Tivemos missa solene, com interpretação da música composta pelo mestre Pascual Veiga para os versos do bardo D. Eduardo Pondal no momento mais solene da celebração eucarística interpretada pelo grupo de animação musical ‘Os Celtas’.

De seguido, ao finalizar a celebração religiosa, cântigas em louvor de Nossa Senhora recitadas pelas rapazinhas da paróquia. Gostei imenso destas composições. Hoje amanhã, quando escrevi o comentário anterior sobre os melros, pensei em que não é tão frequente escutar versos com referências similares no presente.

As rapazas recitaram poesias louvando a natureza, solicitando os melhores desejos para os habitantes deste planeta por intercessão da Virgem da Saleta. Ademais da estructura métrica tradicional (versos de rima perfeita e alternada em quadras) pode-se perceber um esquema temático. Numa das cântigas referia-se o comportamento das aves (os pitos) para logo exemplificar nos humanos!

Gostei imenso. Pensei nas antigas composições da lírica medieval também.

Logo depois de lhe darmos a volta ao adro em processão, já com a música de fundo, estive a falar com os amigos até que já se fazia muito tarde e tive que marchar porque havia festeiros na casa. Certamente dias como os da festa há poucos. São do melhor do ano. Abofé.

Flor da horta

Advertisements

2 pensamentos sobre “Cântigas em Louvor de Nossa Senhora

  1. Olá Xavier. Por fim topei o teu blogue. Já localizei o livro dos curros da Galiza do que falamos o outro dia em Carvalho, assim que se queres levo-o para lá um dia destes e ficamos para que o leves. Se quisseras mercá-lo, télo aqui
    http://www.xerais.es/cgigeneral/newFichaProducto.pl?obrcod=599345&id_sello_editorial_web=&id_sello_VisualizarDatos=
    Tem umha pequena introduçom à pura raça cavalo galego, mais umha ampla descripçom dos curros da Galiza (animais, manejo,…)
    Umha aperta.

  2. Como vai Gabriel? Gostei do trabalho que citas. Finalmente consegui uma cópia na biblioteca municipal. Eu fui à rapa de Sabucedo. O curro que melhor conheço é o de Santo Tomé, no Xistral, onde estive várias vezes, nunca no dia do curro. As fotos da entrada neste blogue: https://afonsoxavier.wordpress.com/2010/09/20/nova-semana/ são da última excursão que fiz lá. Como também se indica no trabalho de Hermínio Pose, alô há gando vacum ceivo. Pareceu-me também muito interessante nessa área os restos de construções que parecem evidenciar que ainda sendo gando ceivo houve uma actividade relacionada com o seu cuidado.

    A ver se combinamos daquela um dia para irmos a um curro, agora nestes meses tamos no tempo! Continuo logo com o assunto na entrada: https://afonsoxavier.wordpress.com/2011/07/12/um-passo-vagaroso-e-constante/

Podes enviar um comentário

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s